Cursos em destaque
Aguarde. Carregando...

Curso de Recursos Humanos

Curso de Cozinha Profissional (Últimas vagas)


Fale Conosco
Ietech São Carlos - Unidade Central
Avenida São Carlos, 2417 - Centro
São Carlos - SP CEP: 13560-011
Atendimento ao Cliente (Matrículas): (16) 3416-6994 - (16) 3372-6993
Telefone secretaria: (16) 3416-7993
Telefone Financeiro (provisório): (16) 99743-5950 / (16) 99393-1717 (Whatsapp)
Telefone Financeiro: (16) 3416-6724
E-mail: atendimentoja@ietechsaocarlos.com.br
E-mail: gerencia@ietechsaocarlos.com.br
CNPJ: 14.985.525/0002-19


Horário de funcionamento
De segunda a sexta-feira, das 8 às 22:30 horas, e aos sábados, das 8 às 17 horas.
Parceiros Educacionais

Ietech - Escola de Gastronomia
Avenida São Carlos, 2440 - Centro
São Carlos - SP CEP: 13560-011

Telefone: (16) 3416-6724




Você está aqui: Página Principal / Notícia

É possível empreender em tempos de crise
Criado em: 2016-11-28 22:46:35 - Atualizado em: 2016-12-03 17:04:55


Diante do cenário desafiador, empreendedores precisam de novas formas de atrair clientes e garantir vendas. Especialistas dão dicas para enfrentar a atual situação econômica

Inflação alta, desemprego e instabilidade econômica costumam espantar clientes e diminuir o número de negócios em diferentes áreas. Para micro e pequenos empreendedores, o cenário representa um desafio ainda maior: manter a empresa de portas abertas.

“Os maiores riscos no dia a dia do empreendedor são não ter o controle dos custos, ficar restrito a uma determinada quantidade de clientes e não conhecer bem o mercado. Se ele tem essas informações, é possível até descobrir novas oportunidades”, avalia o professor Rodolfo Araújo, responsável pelas disciplinas de marketing e sistemas de informação em cursos de graduação da Trevisan Escola de Negócios.

 

No Brasil, mais da metade dos empreendimentos fecha após quatro anos de atividades, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Uma pesquisa do Sebrae São Paulo lançada em julho de 2014 mostrou que 55% dos donos de empresas não fazem um plano de negócios antes da abertura e 46% afirmam ter iniciado o negócio sem nem sequer conhecer os hábitos de consumo dos clientes ou público que atenderia.

 

Reajuste – Para sobreviver às turbulências, os empresários precisam conhecer bem a atividade em que estão inseridos. “Uma dica seria analisar a situação da empresa, quais são os custos e o que é preciso fazer para ter novos clientes. O empreendedor pode criar novos produtos ou serviços, expandir os canais de vendas e fazer mais divulgação. É importante não gastar além do necessário e ser rápido para responder às necessidades do mercado”, sugere o consultor Luciano Lugli, especialista em gestão de projetos e estratégia de negócios.

 

Mais estratégia – Lugli também é fundador da Especialista do Lar, empresa que oferece serviços de manutenção, reparo e construção civil. Ele conta algumas estratégias adotadas no negócio: “fazemos treinamentos de equipe e correção de processos a partir da opinião do cliente. Assim, sabemos se estamos agradando ou não. Também fazemos gestão de mudança porque precisamos evoluir sempre”.

Ele destaca que mantém vários canais de vendas e relacionamento. “O cliente pode nos contatar por telefone, e-mail, pelo site ou Facebook. Também fazemos uma seleção cuidadosa dos nossos colaboradores”, diz ele, que planeja a abertura de 25 franquias do negócio até o fim de 2017.

 

Oportunidades – Apesar da incerteza, a crise econômica pode ser um bom momento para identificar novas oportunidades e crescer. É isso que o casal de empresários Ana Paula Pereira, de 40 anos, e José Junior, de 39 anos, tem feito. Há cerca de 16 anos, os dois abriram o primeiro negócio juntos: uma distribuidora de CDs e DVDs. “Meu marido já trabalhava na área de música e conhecia fornecedores. Quando começamos, dividíamos o aluguel de um espaço no centro de São Paulo com outra pessoa e trabalhávamos até 23h, meia-noite”, revela.

 

Os negócios foram crescendo e, há uma década, eles abriram uma gravadora. Três anos depois, as transformações do mercado levaram os empreendedores a investir em uma loja de instrumentos musicais. “Ainda temos a distribuidora, mas a maré foi mudando e nós temos mudado de foco também. A primeira loja fica em um imóvel próprio de 240 m². Abrimos a segunda loja de instrumentos em março e está sendo bom. Fazemos vendas físicas e on-line, trabalhamos pela internet e entregamos para todo o Brasil”, conta Ana Paula.

 

Ela garante que o segredo é não ter medo. “A primeira coisa é tomar atitude. Aprendemos muito isso nas palestras do Congresso para o Sucesso. Não pode ficar parado ou com dúvidas. Deus permite que você conquiste a pedra bruta e, com seu esforço, ela se torna uma pedra lapidada”, resume.

 

Encontre o problema - Não consegue fechar vendas? Seus clientes compram uma vez e não voltam a comprar? Descubra seu principal desafio e o que é preciso para superá-lo. Anote tudo.

 

Estude o mercado - Analise as oportunidades e as ameaças ao seu negócio e trace planos para cenários positivos e negativos. É possível criar um novo produto ou serviço? Você precisa mudar algum processo?

 

Trace os objetivos - Planeje ações detalhadas para resolver seus problemas. Coloque metas e prazos como aumentar as vendas em 20% em 2 meses, lançar um produto novo em um mês, criar uma planilha de postagens nas redes sociais e melhorar a divulgação da marca, buscar mercados em outras cidades, etc.

 

Fidelize seu cliente - Ouça o que seu público tem a dizer. Faça pesquisa de satisfação e mantenha dados como data de nascimento, preferências e data da compra. Surpreenda seu consumidor. Procure na internet uma ferramenta de CRM gratuita e melhore o gerenciamento do relacionamento com o cliente.

 

Fortaleça a rede de contatos - Encontre pessoas, responda a e-mails e marque reuniões. Se sua rede está restrita, vá a oficinas e eventos, volte a estudar e faça novos contatos.

 

Fonte: Trevisan Noticias (Nov,2016)